O que é insônia?


A insônia é um distúrbio persistente que prejudica a capacidade de uma pessoa de adormecer e/ou de permanecer dormindo durante toda a noite. Assim, a qualidade de vida da pessoa, em geral, costuma ficar comprometida.

Pessoas com insônia geralmente começam o dia já se sentindo cansadas, têm problemas de humor e falta de energia e têm o desempenho no trabalho ou nos estudos prejudicado por causa deste distúrbio.

Muitos adultos apresentam insônia em algum momento da vida, mas algumas pessoas têm insônia crônica, que pode perdurar por um período de tempo muito maior do que o normal. Essa evolução para a insônia crônica depende de como o indivíduo lida com a própria insônia e dos seus hábitos de vida.

A insônia pode ser, ainda, um distúrbio secundário causado por outros motivos, como doença ou uso indevido de medicação.

As causas mais comuns de insônia incluem:

Estresse - Preocupações relacionadas ao trabalho, estudos, saúde ou família, podem manter sua mente ativa durante a noite, o que dificulta na hora de adormecer.

Acontecimentos provocadores de grande estresse, como morte ou adoecimento de um ente querido, divórcio ou perda de emprego, também podem desencadear episódios de insônia.

Ansiedade - Ansiedade diária, bem como transtornos graves de ansiedade, como o transtorno de estresse pós-traumático, pode atrapalhar o sono.

Depressão - Uma pessoa com depressão pode dormir mais do que o normal e pode também ter um despertar precoce no meio da madrugada. A insônia é comum em casos de depressão.

Condições médicas - Dor crônica, dificuldade para respirar ou necessidade frequente de urinar podem levar à insônia. Exemplos de condições associadas à insônia incluem:

Artrite

Câncer

Insuficiência cardiaca

Doença pulmonar

Doença do refluxo gastroesofágico

Distúrbios de tireóide

AVC

Doença de Parkinson

Doença de Alzheimer

Mudança no ambiente ou horário de trabalho - Viajar ou alterar o horário de trabalho pode provocar uma mudança no chamado "relógio biologico”, que dificulta o início do sono.

Maus hábitos de sono - Irregularidade do sono, como dormir e acordar em horários diferentes todos os dias; Atividades estimulantes antes de deitar-se; Dormir em ambientes inapropriados e desconfortáveis, como num lugar muito iluminado; Dormir em frente à televisão; Dormir com a luz acesa;

Medicações - Muitos medicamentos podem interferir na capacidade de uma pessoa adormecer ou permanecer dormindo, incluindo antidepressivos, remédios para controle da pressão arterial, antialérgicos, estimulantes e corticosteróides. Outros medicamentos que contenham cafeína e outras substâncias estimulantes também podem desencadear uma insônia.

Cafeína, nicotina e álcool - Café, chá, refrigerante à base de cola e outras bebidas que contenham cafeína são estimulantes bastante conhecidos no dia a dia. Seu consumo pode, eventualmente, ser um fator desencadeador do distúrbio. Beber café à noite, por exemplo, pode dificultar o início do sono. A nicotina em cigarros ou outros produtos derivados do tabaco é outro estimulante que pode causar insônia. O álcool pode até ajudar a dormir, mas impede os estágios mais profundos do sono e muitas vezes pode fazer com que uma pessoa desperte no meio da noite.

Comer muito tarde - Comer um lanche leve antes de dormir é recomendado, mas comer demais pode fazer com que uma pessoa se sinta fisicamente desconfortável na hora de deitar, o que pode dificultar na hora de adormecer. Muitas pessoas também apresentam azia e refluxo, que também prejudicam o sono.

Idade - A insônia pode, ainda, se tornar mais comum com a idade. Ruídos e outras alterações no ambiente podem despertar uma pessoa idosa mais facilmente do que alguém mais jovem. Com a idade, o relógio biológico muda, fazendo com que a pessoa se sinta cansada mais cedo à noite e acorde mais cedo pela manhã.

Falta de exercícios - Com o tempo, a pessoa se torna menos ativa fisicamente ou socialmente. A falta de atividades diárias pode interferir em uma boa noite de sono. Quando menos ativa uma pessoa for, mais tempo ela terá para tirar sonecas ao longo do dia, o que dificulta na hora de dormir a noite. O horário recomendado para a prática de atividade física é no período da manhã.

Outras doenças - Os homens mais velhos desenvolvem frequentemente um aumento da próstata, o que pode levar a necessidade frequente de urinar, interrompendo o sono. Nas mulheres, sintomas da menopausa podem ser igualmente perturbadores e podem impedi-las de ter uma boa noite de sono. Outros distúrbios relacionados, como apneia do sono e síndrome das pernas inquietas, também se tornam mais comuns com a idade.

Fatores de risco - Muitas pessoas podem apresentar um quadro de insônia ocasionalmente. Mas o risco de insônia é maior em :

Pessoas do sexo feminino: mulheres são muito mais propensas a sofrer de insônia, principalmente por causa de mudanças hormonais durante o ciclo menstrual e na menopausa;

Gravidez: a insônia também é comum com a gravidez;

Idosos: pessoas acima dos 60 anos de idade, devido principalmente às alterações nos padrões de sono e a problemas de saúde;

Pessoas com transtorno mental: como depressão, ansiedade, transtorno bipolar e o transtorno de estresse pós-traumático são mais propensas a apresentar insônia;

Pessoas sob estresse: fatos estressantes podem causar insônia temporária;

Trabalhar à noite ou viajar a trabalho: atividades que envolvam trocas frequentes de fuso horário;

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo